Jovens! Como estão? Espero que bem. Eu percebi que estamos com um déficit de terror aqui no blog, o que é preocupante. O terror é onde os sentimentos atingem suas extremidades, então é um ótimo gênero para autores iniciantes verem do que são capazes, e, digamos assim, “esticar” seus limites. Para qualquer gênero, você não pode ter medo do que você escreve, e o terror coloca isso a prova. Bem, sem mais enrolação, eu encontrei três historias curtinhas, de três autores show que estão dando sopa por aí! Quarto 502, da Mia, do blog Noite do Bardo, um hospital no pico de uma epidemia de tuberculose pode esconder muitos horrores…. Natalismo, do parceiro Diogo Ramos, o natal em um orfanato pode acabar de uma maneira bizarra…. E por último, Um Conto de Réveillon, uma história curtíssima de um autor com vários textos bacanas, o Renan Medeiros! Vamos aos contos…


Quarto 502, da Mia

sanatonio_walervy_hills-2

“Remexeu-se novamente na cama, ajeitando mais uma vez os cobertores. Cerrou os olhos, afundando a cabeça no travesseiro. Precisava dormir. Entretanto, cada vez que fechava os olhos a escuridão logo tomava forma e apresentava-se em cenas escatológicas da morte da pequena Lizzie. Sangue, catarro, pele, gordura, ossos…”

Para começar com o clima para cima eu tenho uma história de fantasmas, com um monte de acontecimentos estranhos, e a melhor parte, baseada em fatos reais…

Ou tão reais quanto você quiser achar né. A Mia, do Blog Noite do Bardo fez essa história de terror baseada nas lendas sobre o lugar mais mal-assombrado do mundo, o sanatório de Waverly Hills.

sanatonio_walervy_hills-1

Na história que está dividida em 7 capítulos ela retrata a trajetória da enfermeira chefe da ala infantil Mary Ann. Durante o período mais crítico da epidemia de tuberculose, onde não se fazia nem ideia de como a doença era transmitida Milhares iam para hospitais só para morrer, e Mary Ann no meio disso descobre estar gravida do médico chefe do Hospital, um homem casado e com uma reputação a manter. Se não bastasse isso, o quarto 502 está passando por estranhos acontecimentos…

Existem muitas lendas sobre o quarto 502 e sobre o sanatório, mas não é só em coisas sobrenaturais. Dizem que na tentativa desesperada de combater a tuberculose alguns pacientes passaram por cirurgias de Toracoplastia (Onde se removem algumas costelas para facilitar a expansão dos pulmões) e Pneumotórax (onde se desinflam os pulmões), e pela demanda alta de anestésicos e frequente falta desses, alguns pacientes passaram por essas cirurgias sem anestesia! Mas a Mia vai mostrar para vocês esse horror melhor do que eu…

Enfim, ela manda muito bem em trabalhar com essas lendas, e ainda com o “apoio” da realidade, a história fica muito mais assustadora. Se você curte terror, vale a pena dar uma olhada.

E se você quiser saber mais algumas lendas do sanatório de Waverly Hills pode olhar aqui ou dar uma olhada no google mesmo. O lugar é bizarro.

E é sempre bom lembrar, cuidado com o 502…

Blog Noite do Bardo

Quarto 502 – Capitulo 1


Natalismo, do Diogo Ramos

natalismo

“Tudo tremia e o barulho era ensurdecedor. Anthony despertou desnorteado e bateu com a testa na madeira ao tentar levantar. Levou as mãos ao rosto e rezou para que o pesadelo tivesse fim.

Risos e gritos histéricos de crianças, ainda que abafados, podiam ser ouvidos em meio às pancadas na madeira. Ao tentar se mover, teve certeza de que estava em um caixão. Buscava o ar e sentia que não havia o suficiente para encher seus pulmões. Ofegante, tentava empurrar a tampa do caixão com os braços e pernas, mas não havia espaço para que conseguisse forçar uma possível saída.

A escuridão desesperou o menino claustrofóbico. Gotas geladas escorriam de sua testa e eram acolhidas pelos seus cabelos lisos e oleosos. A ânsia de vômito surgiu e seu corpo amoleceu…”

E em uma propaganda fora de qualquer suspeita, eu trouxe o Conto Natalismo, do colaborador aqui da Taverna, o Diogo Ramos!

Nessa história uma garota de rua se finge de menino para conseguir abrigo em orfanato, mas ali acaba se envolvendo em coisas bizarras, e tem contato com o mal que o ser humano é capaz de fazer em suas diferentes formas.

Essa história é mais pé no chão, na medida do possível, e tem como principal foco o tratamento aos personagens. Quem me acompanha a um tempo sabe que eu não gosto de enrolação em uma história, e sempre quero cortar algo a mais. Mas no caso dos textos do Diogo, ele trabalha tão bem a construção do personagem que deixa evidente que aquilo faz parte da história, e não é só algo sobrando. Eu lembro de ver isso também nas histórias do Stephen King, onde boa parte é gasta desenvolvendo personagens antes das coisas começarem a ficar realmente bizarras.

Enfim, é um conto bem curto, e eu acho que eu não preciso nem falar que o Diogo manda bem. E ele também está fazendo uma coisa bem legal lá no wattpad dele: ele vai fazer um conto por mês, e aquele que fizer mais sucesso vai ganhar uma continuação. O bom é que tem vários textos dele legais lá, e mais a caminho, então eu nem preciso falar né, dá uma conferida.

Wattpad: @DiogoRamos41

Natalismo no Wattpad!


Um Conto de Réveillon, de Renan Medeiros.

chuvisco

 “Naquela noite Alberto Allein havia sido liberado mais cedo de seu trabalho. Devido a sua grande eficiência, seu patrão acabava lhe dando várias regalias, e uma delas era essa. Em plena véspera de ano novo, Allein chegou bem mais cedo em seu apartamento, muito antes do que gostaria.

A questão é que o jovem rapaz não gostava de nenhuma comemoração, não por causa de crenças ou gostos particulares, mas por não ter com quem comemorar. Em datas festivas a sua solidão acabava tomando formas grotescas, de tal jeito que ele sempre se desesperava por não conseguir conter a sua fúria. Ele ainda se lembra do natal de 2011, quando tentou se envenenar. Por sorte a sua pouca coragem o fez ligar para a urgência, que conseguiu o socorrer a tempo. Desde então, por mais que sua vontade de pôr fim na vida seja grande, ele decidiu nunca mais tentar o suicídio. ”

O caso do Renan aqui é muito comum por aí. Um autor com vários pequenos textos em blogs e páginas, como no caso do fogo da alma do outro post. Então eu decidi pegar um pequeno texto como exemplo e deixar vocês tirarem suas conclusões.

Nesse que eu falei acima retrata um homem com uma vida bem sozinha, que recebe uma visita muito especial na sua noite de ano novo…

O escritor Renan Medeiros tem vários outros textinhos bons no seu blog e na sua página do facebook. Logo abaixo tem um na integra para vocês darem uma olhada. ^^

Enfim, o trabalho dele é muito bacana, e se vocês se interessarem por essas pequenas amostras, vale a pena conferir os trabalhos maiores dele. 🙂

“Os olhos ficam vazios, como se a alma vislumbrasse um outro mundo que está ao nosso lado, mas não conseguimos enxergar. Um mundo só dele, proibido aos que o rodeiam. O sangue jorra, a pele esfria, o corpo amolece, as palavras se afogam, a respiração falha, a família chora. Cercam-lhe aqueles que estão lá para salvá-lo, correndo, furando, comprimindo, limpando, suturando, hidratando, medicando. Um cabo de guerra da morte com humanos de jaleco, cada um puxando a alma do sujeito para si. O suor gotejando da testa daquele que massageia o coração do homem salga o corpo quase desfalecido daquele que anseia viver. As gotas do soro encharcam as veias do coração com o desejo de salvação. Os gritos lá fora encharcam a mente de todos daquela sala. A morte ganha, e adquiri mais uma alma para sua infinita coleção de desespero. E, no fim, só resta o luto e a dúvida: o porquê dos homens se matarem mutuamente por motivos tão banais. ”

Blog do Escritor Renan Medeiros!

Pagina do Facebook do Renan!

Um Conto de Réveillon – Completo!

Anúncios