Sinopse (Vocês sabem que eu não costumo copiar sinopses, mas essa merece XD): A coletânea reúne 22 contos e microcontos escritos pelo autor entre 2004 e 2016. Sem aderir ao horror gratuito regado a tripas e sangue, as narrativas entrelaçam dramas humanos e conflitos sobrenaturais, como na obra-título, O diabo mora nesta casa, na qual, ao relembrarem o exorcismo de uma menina, seus familiares deixam emergir segredos inconfessáveis. A presença demoníaca é recorrente nos relatos (como em Amarga dádiva e Natal sombrio), mas há outras entidades mitológicas que aterrorizam os protagonistas (a exemplo de Trinta moedas e 13 meninos). Em Statu quo, o mito do vampirismo é usado como metáfora para a crítica social. Há, ainda, textos que, apesar de não apresentarem o elemento supernatural, mortificam pela construção de um suspense que conduz à supremacia da violência, seja física ou psicológica (casos de Yin-Yang e Primeira vez). Um traço marcante em todos os contos são os finais surpreendentes, à moda do cineasta M. Night Shyamalan, de quem o autor é fã.

   O livro O Diabo Mora Nesta Casa e Outras Histórias é uma coletânea de contos de terror e suspense escrita pelo carioca Jorge Eduardo Machado e publicado pela Editora Multifoco!

   O livro reúne vinte e dois contos e microcontos e, embora tenham diversos temas entre eles, o que mais predomina nessas páginas é a presença do Pata de Ovelha. De Maneira geral os contos são bons, mas sempre tem algum que não agrada tanto, principalmente quando são tantos e escritos em um período de tempo tão longo. Um ano já faz uma boa diferença na habilidade de um autor dedicado, imagina então doze (!).

   Nesses contos o autor brinca com diversos climas, do medo até o horror, com um destaque na utilização dos finais arrebatadores. Esse é um recurso que brilha mais nos contos curtos, onde o texto vem e te atropela antes de você sequer saber o que está acontecendo. XD

   Eu vi aqui nesse livro muitos conceitos já usados antes, como algumas utilizações do sobrenatural e da própria loucura humana. Senti um pouco de falta de ideias mais frescas mas apesar disso o texto foi bem feito fez eu me esquecer disso bem rápido. Ideias já meio gastas mais ainda assim muito bem utilizadas!

   A escrita do autor é consistente, boa em sua maior parte e indo além em alguns contos, como o Primeira vez.

“Era capaz de sentir a fragrância daquele corpo angelical ainda no corredor. Um perfume de flores do campo, que o remetia a uma infância rural. Parou em frente à porta do quarto. Olhou pela fresta e viu a ninfeta esparramada sobre a cama, como a chamá-lo para um ritual de hedonismo. Há quanto tempo não possuía uma virgem? Desde os tempos da fazenda – lembrou –, quando as novilhas serviam de mudas confidentes, e depositárias, dos desejos inomináveis de garotos já púberes. ”

   Obviamente tem alguns contos que não caíram muito no meu gosto, como Trinta moedas, mas de maneira geral esse é um ótimo livro. Alguns dos contos que mais me chamaram atenção foram:

Filho pródigo retorna ao lar

Esse é exemplo perfeito de um daqueles contos curtos que te dão uma pancada rápida e certeira! Falar qualquer coisa dele seria praticamente um spoiler, então só vou dizer que ele é excelente. XD

O diabo mora nesta casa

Um exorcista vai cuidar de um caso de possessão de uma menina. Esse é um conceito batido, só que aqui foi explorado de maneira criativa. O autor vai conduzindo a história para mostrar que a influência do Capiroto vai muito além de possessões…. Muito legal mesmo.

À meia-noite

O autor usou muito bem o mistério aqui. O conto começa com um matador de aluguel prestes a matar uma criança que havia tido a morte encomendada pelo próprio pai. O autor desenvolve o mistério aqui de uma forma que compele o leitor a ter essa pergunta respondida “Por que um pai quer matar o filho? E por que ele mesmo não faz isso?”.  Além do mistério, a utilização de sotaque aqui ficou muito bacana. 🙂


   Essa é uma ótima coletânea de terror que, mesmo com alguns deslizes, ainda consegue se sair muito bem. Fazendo bom uso de plot-twists, tensão e horror o autor Jorge Eduardo Machado fez um ótimo livro de se utilizando do Gramunhão, ou melhor, da sua influência em cada um de nós…

   Obs.: Eu achei o preço meio salgado para um livro tão curto, mas aí vai de cada um. XD

Páginas: 320
Editora: Multifoco (2017)

nota3

Link de Compra: Loja Multifoco

odiabomora