Este post faz parte de uma série cujo objetivo é servir de guia e oferecer dicas para escritores iniciantes. Caso você queira conferir os artigos anteriores, clique em “Guia do Escritor Iniciante”. Boa leitura!


 Como já disse George R.R. Martin, escritores podem ser como jardineiros ou arquitetos. Os jardineiros são os que plantam uma semente, e eles até têm uma ideia de qual semente é, de fantasia ou horror, mas só saberão qual a aparência da planta e quantos ramos ela tem depois que ela estiver crescida. Os arquitetos têm a estrutura da casa planejada, e sabem quantos quartos ela terá, como será a instalação elétrica e hidráulica, etc., muito antes de sequer pôr a primeira ideia em prática.

1_Garden
Calma, já vai fazer mais sentido.

 Isso é para dizer que existem pessoas que preferem planejar suas histórias com antecedência, e outras que preferem as ver crescerem naturalmente. Mas o que fazer se você não se sente confortável no jardim das ideias, e é mais como um arquiteto? Para isso, existe a outline.

 Outline é uma expressão em inglês que significa “esboço” ou “contorno”, e é o nome que se dá às técnicas de planejamento que criam um “mapa” da história, para que você saiba quando, onde e como as coisas acontecem.

 Algumas vantagens da outline sobre deixar a história se desenvolver sozinha:

  • Maior controle da trama como um todo;
  • Não te deixa esquecer pontos cruciais da história, logo, menos buracos na trama;
  • Diminui o tempo de revisão, porque não é necessário cortar partes enormes de subtramas mal sucedidas;
  • É possível fazer uma previsão aproximada do tamanho da história e de suas partes integrantes, assim não corre o risco de escrever capítulos quilométricos;
  • Saber como a histórica começa, se desenvolve e termina diminui o tempo de escrita também, e te dá a liberdade de criar metas como “fechar este capítulo hoje” ou “clímax escrito até semana que vem”;
  • É mais fácil de trabalhar histórias complexas quando se tem um planejamento prévio.

 Estes são alguns pontos que percebi em minha própria escrita quando comecei a usar outlines e que já vi outros escritores mencionando.

 Mas como fazer uma outline? Existem várias maneiras. Algumas, inclusive, que podem atrapalhar mais do que ajudar. Aqui, vou mostrar um método simples, que é bem parecido com o que eu usava inicialmente e me trouxe bons resultados:

 Primeiro, quando você tem a ideia para a sua nova história, anote tudo que acha que poderia acontecer nela, cada acontecimento só umas poucas palavras. Este acontecimento designa uma cena da história. Aqui um exemplo baseado em Harry Potter e a Pedra Filosofal, para facilitar o entendimento.

3_cenas

 Quando achar que há cenas suficientes, tente dizer onde cada uma se encaixaria na sua história: mais perto do começo, do meio ou do fim?

4_definindo cenas

Depois, tente colocá-las em uma ordem coerente, seguindo uma lista como esta aqui embaixo (não precisa ser igual):

  • Introdução (Apresentação dos personagens, a vida deles antes da história começar)
  • Chamado da aventura (Onde a aventura é apresentada ao protagonista)
  • Primeiros desafios
  • Ponto sem volta (Quando não há mais como desistir, somente seguir em diante)
  • Crise (Algo muito ruim acontece, que faz o protagonista quase perder as esperanças)
  • Clímax
  • Resolução

 Esta lista tem muito da Jornada do Herói, um tema de outro Manual.

5_outline organizando

Nesta fase, você perceberá que algumas das cenas não se encaixam no resto da história, ao passo que outras partes da lista são lacunas vazias. Isso é normal, e não serão todas as cenas imaginadas que entrarão na história, enquanto algumas lacunas terão de ser preenchidas com uma ligação entre a cena anterior e a próxima.

6_outline pronta

 Tendo isso pronto, você pode detalhar mais cada parte da outline, ou já partir para a escrita.

 E está pronta a sua outline. Você pode colocar ela no começo do arquivo da sua história, para tê-la sempre por perto. Mas lembre-se que a função dela é ser uma ideia geral de sua história, e nada é escrito em pedra: se no meio da escrita você decidir ir por um caminho diferente do que tinha planejado, vá em frente! A outline irá te ajudar a ajustar este novo caminho, porque você sabe que cenas ele substituirá e onde ele chegará.

 Não curtiu este modelo? Existem muitas formas de outline, como usando post-its ou com o método Floco de Neve. Pesquise e tente encontra uma com a qual você se adapte!

 E se, mesmo depois de muita pesquisa, não achar o modelo ideal, não há problema também. Voltando à metáfora do começo, o próprio Martin se considera mais um jardineiro do que um arquiteto, e prefere ver a história crescer ao natural. Faça o que você se sentir mais confortável em fazer.

Overworked exhausted businessman writes with a typewriter
Não adianta fazer algo só porque outros falaram que você tem que fazer, mas que te atrapalha.

 Eu me considero mais como uma paisagista dentro desta metáfora, que tem uma ideia aproximada do tamanho das plantas adultas, e onde do jardim é melhor ter árvores para sombra e onde colocar as flores, mas, depois deste planejamento, as mudas serão plantadas e crescerão à sua maneira. Nem sempre passo certinho por todas as etapas da outline, mas ter algo no que me basear enquanto escrevo costuma salvar a minha pele em situações difíceis. Até para o Manual do Escritor uso outlines!

 Então, criem suas histórias da maneira que os convém, e nos vemos na próxima edição do Manual!


 Até breve!

Dicas 1 (6)