Olá Viajante!

Sim, é triste! Mas muita gente ainda tem preconceito com a literatura nacional e com os autores iniciantes! Mais preconceito ainda quando se trata de contos, e então não consigo mensurar quando esses três pontos estão relacionados ao tema: Folclore Nacional… difícil né?! Mas nada é impossível!

E como adoro tudo que é mais difícil, cá estou eu, escrevendo especialmente para ajudar VOCÊ a espantar todos esses preconceitos infundados!

Por isso hoje trago uma indicação de contos folclóricos nacionais, mais Brasileiro impossível!

Espero que curta!

contos fantásticos

Ficha Técnica

Nome do livro: Contos Fantásticos do Folclore Brasileiro
Autor: Junior Salvador
Editora: Independente
Ano: 2018
Páginas: 114

 

Sinopse

O Saci-Pererê perdeu sua carapuça e encontra-se cativo. Para conseguir sua magia de volta só há uma maneira: conseguir um pedaço da crina da Mula-sem-cabeça; A pequena Camila só quer ter uma boa noite de sono. O que ela desconhece é que a noite esconde muitos terrores e a Cuca é um dos maiores; Curupira e Cumade Fulôzinha se envolvem em uma guerra que não é deles. Precisarão lutar se quiserem manter suas vidas; Iara deixou para trás os rios do norte e resolveu se aventurar em alto mar. Agora, com o microfone em punho, busca redenção, transformando sua voz em felicidade para os humanos. Estas são apenas algumas das histórias que introduzem os personagens de Contos Fantásticos.

Resenha

Este livro contém seis contos (contos são histórias curtas que possuem início, meio e fim, para quem ainda não conhece) que vão falar sobre costumes e tradições brasileiras de maneira atraente a leitores de todas as faixas etárias, além de te fazer nostálgico, caso você não seja tão novo assim rs.

Redemoinho de Fogo

Este conto vai falar sobre o Saci e a Mula sem cabeça de uma maneira única, o autor conseguiu humanizar tanto os personagens que fiquei com muita pena deles, sempre tive a visão de seres travessos e odiosos, mas após essa leitura mudei completamente minha visão, o famoso: O Outro Lado da História.

Chuvisco

Neste conto o autor fala sobre a Cuca e a Mãe dàgua, pela primeira vez na vida fiquei com medo da Cuca, pois essa não é aquela do Sítio do Pica Pau Amarelo, não… longe disso… ela é bem pior, além do autor envolver uma história familiar “comum” ele inseriu um animal de estimação… bom aí já pensou na minha angústia durante a leitura né?!

O Som da Floresta

Neste conto o autor insere o Curupira e O Caipora, prestou atenção no O? Sim! Aqui Caipora é do gênero masculino, o autor veio desbancar nossa infância assistindo o Castelo-Rá-Tim-Bum (se você é da mesma época…bom acho que estou entregando minha idade rs), nunca na minha vida nem em época de escola, há mais de vinte anos atrás pensei em uma Caipora homem?!?!? E um ser maligno, sem escrúpulos que só pensa em si mesmo. Pronto! Detonou minha infância com aquela Caipora vermelha da TV! Rs.

Durante a leitura deste conto senti dor e agonia, aqui entendemos o porquê dos pés invertidos do Curupira segundo a visão do autor e de verdade nunca imaginei que fosse como ele criou, me surpreendeu demais!

O Mar em Uma Noite de Lua Cheia

Aqui me aproximei da Iara e do Boto, uma história triste e perturbadora, entendi o porquê da mesma sair seduzindo a todos os homens e tornar-se o que ela é. O autor construiu nesse conto um relacionamentos improvável.  Há também uma grande referência a literatura clássica estrangeira, achei o máximo!

O Caçador

Aqui temos a história da Vitória Régia, como ela se tornou o que é e o porquê. Este conto faz referência ao anterior, pois aqui temos a história de dois irmãos de Iara, o Rudá e o Jurupari, ambos representantes do sol na terra e que conseguem invadir a mente das pessoas. este conto se conecta numa ordem cronológica com o anterior.

Inácio Tagarela

Aqui a pressão psicológica é maior e também conta com uma história familiar diferente da primeira obviamente e um animal de estimação. Neste conto temos a presença do bicho papão em sua pior versão (se é que isso é possível), mas aqui ele tornou-se um ser vivo e não apenas algo em que as pessoas falam… Há ditos populares, cantigas de roda, trava-línguas, adivinhas e claro uma grande lição a ser tomada.

Visão Geral

Tem muitas coisas aqui nesses contos que me marcaram e com certeza me farão lembrar desse autor para sempre e O Caipora é um deles!

Se você quer iniciar na literatura nacional ou nas leituras de contos, pode e deve começar por este livro! Foi um mergulho rápido (uma sentada só, eu li do início ao fim) sem perder a intensidade e qualidade. Falando em qualidade tenho que deixar minha observação quanto a revisão e diagramação da obra que estão impecáveis!

São poucos os contistas que possuem habilidade em cativar o leitor em pouco tempo, desenvolver sua trama sem se perder ou tornar-se enfadonho, e o autor Junior Salvador possui essa destreza sem dúvida alguma! Ele conseguiu me emocionar, ter empatia com os personagens e os tornou reais para mim mesmo que só enquanto eu virava as páginas no meu app.

O autor “humanizou” nossos “monstros” folclóricos, eles (monstros) se tornaram vítimas de si mesmos e cativam o leitor, ele (autor) inovou nas histórias já tão conhecidas do nosso povo, os fez autênticos, colocou sua marca, me encantei com a escrita dele, me envolvi profundamente nessas páginas e minhas expectativas foram superadas!

Compre na Amazon através deste link e ajude a manter o Blog \o/

Para conhecer mais sobre o autor e sua obra acesse o site Junior Salvador