Quero trazer um momento de reflexão: Como vocês começaram a ler?

Todo hábito começa em algum lugar, e a leitura não é diferente. Seja por influência dos pais, das visitas à biblioteca da escola ou pelos livros emprestados dos amigos, os leitores de hoje eram as crianças curiosas de ontem.

Pessoalmente, eu comecei a ler mesmo da forma que muitas pessoas que eu conheço também começaram: com Harry Potter. Meus pais sempre estimularam a leitura, mas foi com HP que eu me senti capaz de ler algo além dos livros infantis curtos que me apresentavam na época.

Também conheço muitas pessoas que tem um carinho especial por obras nacionais. Desde O Sítio do Pica Pau Amarelo de Lobato, O Menino Maluquinho de Ziraldo, a diversa Coleção Vaga-Lume, até os quadrinhos da Turma da Mônica, de Maurício de Souza, foram muitas as alternativas que despertaram este interesse tão importante.

Vagalume
Lembram-se desses aqui?

Mas e se eu não tivesse este primeiro contato? E se você não conhecesse o seu primeiro livro? A pesquisadora e pedagoga Eliane Reis ressalta que “pesquisas e estudiosos comprovam que a criança que não desenvolve o hábito de ler ainda cedo possivelmente será um adolescente com dificuldades na aprendizagem e essas dificuldades serão levadas para a sua vida adulta”.(1) Assim é a realidade de aproximadamente 44% dos brasileiros que não tem o hábito da leitura, segundo a pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil”, do Instituto Pró-Livro, de 2016.(2)

Já vem de tempos o conceito de que o Brasil é um país que lê pouco, ao menos tanto tempo quanto o que se sabe da importância dessa atividade. Como podemos mudar este retrato? Uma das maneiras mais simples é plantando a semente da leitura. Se a criança tiver contato com histórias que ela gosta, a chance dela se abrir para o universo dos livros é muito maior.

Como posso estar certa disso? Usaremos como exemplo o meu começo: Harry Potter. Num estudo nos Estados Unidos, 51% das 500 crianças e adolescentes fãs da saga entrevistados não liam por vontade própria antes de conhecerem a série, e mais de três quartos destes afirmaram que esta leitura os incentivou a procurar outros livros.(3)

 Já no Reino Unido, uma pesquisa teve 59% das crianças entrevistadas afirmando que a série as ajudou a melhorar a leitura, e dois terços dos professores concordaram que o universo de Rowling instigou o hábito nos alunos.(4)

METIII (2)

Outra qualidade dos livros de HP foi tornar as sagas populares. Seguindo neta linha, vieram outros marcos do infantojuvenil, como Crepúsculo, Jogos Vorazes, Divergente…

No Brasil, essa tendência das sagas já se apresenta de forma curiosa: popularizou a literatura voltada para jovens. Na última Bienal do Livro do Rio de Janeiro, em 2017, houve quebra no recorde de vendas, liderada pelas editoras especializadas em ficção. O principal público foi o adolescente de 15 a 19 anos, 33% entre os 677mil visitantes.(5)

Tudo isso indica que os livros infantojuvenis e a literatura fantástica tem a capacidade de atrair os jovens para o universo da leitura. Considerando o mundo atual, onde cada vez mais a criatividade e a versatilidade são qualidades vitais dos profissionais, o desenvolvimento da imaginação e a descoberta de outras realidades que a literatura proporciona serão cada vez mais importantes.

Por isso, dê livros para as crianças, leia trechos para elas, e comente sobre a história com elas. Será um presente para o futuro.

E para ajudar vocês nessa empreitada, A Taverna está sorteando dois livros infantis da escritora Ana Lúcia Merege! Descubra mais sobre o sorteio e os livros aqui.

 

Referências:

(1)Pesquisa destaca os benefícios do contato com a literatura. Tribuna do Norte, 01/02/2014. Site:http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/pesquisa-destaca-beneficios-do-contato-com-a-literatura/273279 Último acesso: 10/10/2018

(2)Retratos da leitura no Brasil. Instituto Pró-Livro, 2016. Site: http://prolivro.org.br/home/images/2016/Pesquisa_Retratos_da_Leitura_no_Brasil_-_2015.pdfÚltimo acesso: 10/10/2018

(3)RICH, Motoko. Harry Potter has limited effect on reading habits. New York Times, 11/07/2007. Site: https://www.nytimes.com/2007/07/11/arts/11iht-11potter.6606863.html Último acesso: 10/10/2018

(4)SMITH, David. Potter’s magic spell turns boys into bookworms. The Guardian, 10/07/2005 https://www.theguardian.com/uk/2005/jul/10/books.harrypotter Último acesso: 10/10/2018

(5)TORRES, Bolívar. Público jovem cresce e Bienal do Livro bate recorde. O Globo, 10/09/2017 https://oglobo.globo.com/cultura/livros/publico-jovem-cresce-bienal-do-livro-bate-recorde-21806537Último acesso: 10/10/2018


Curte A Taverna? Quer estar por dentro de tudo que postamos e/ou produzimos? Assine nosso Diário de Viagem; curta nossa página no Facebook; e nos siga no Instagram!

Siga_nos_instagram